Página gerada às 05:30h, terça-feira 12 de Dezembro

Imaculada Conceição e Timor

08 de Dezembro de 2010, 02:26

A história religiosa de Timor-Leste, desde o segundo quartel do século XIX, está muito ligada à protecção de Nossa Senhora da Conceição. Dos muitos monumentos que há na cidade de Díli, o monumento da Imaculada Conceição, em Lecidere, é um dos mais importantes. Foi construído em 1954 e inaugurado em 1956. Tem um largo onde todos os anos é celebrada a missa e de onde partem as procissões de 13 de Outubro, com a Imagem da Imaculada Conceição.

Em 1877, as missões católicas de Timor foram agregadas à Diocese de Macau, pelo bispo de então, Dom Manuel Bernardo Sousa Enes, que determinou que as Missões Superiores e Vigário Geral deviam usar o símbolo da Nossa Senhora Imaculada com a legenda: “Missões da Imaculada”.

A Imaculada Conceição diz-nos que Maria, a Mãe de Jesus, jamais teve pecado sendo "Aquela que foi purificada". Esta devoção é ainda hoje vivida por grupos de jovens e crianças que rezam o terço no Largo de Lecidere e organizam peregrinações a Soibada.

Também é padroeira de muitas igrejas de Timor como as de Díli, Baucau e Maliana entre outras. A primeira escola Timorense em Soibada também tem a Nossa Senhora Imaculada como a padroeira. Neste colégio estudaram nomes sonantes de Timor como José Ramos-Horta , actual Presidente da República; Francisco Xavier do Amaral; Nicolau Lobato; Francisco Lopes da Cruz; Monsenhor Martinho da Costa Lopes, o Bispo Alberto Ricardo; Abílio Osório, Tomás Ximenes, Francisco Borja, entre outros. Actualmente é o principal centro de peregrinação do país.

A celebracao da Conceição de Maria saudando-a como a Toda Pura (Tota Pulcra) vem deste os tempos da Idade Média. Uma festa que se espalhou-se no Ocidente e tornou-se sagrada. Em 1854 o Papa, Pio IX apoiou esta celebração e confirmou-a no dia 8 de Dezembro de 1854, por decreto. O dia 8 de Dezembro tornou-se feriado nacional não só em Timor, mas também em Portugal.

 


Comentários

Critério de publicação de comentários