Página gerada às 01:44h, domingo 23 de Setembro

O Caso da Lúcia Lobato faz com que as pessoas se acusem mutuamente

19 de Abril de 2013, 15:20

O caso da ex-ministra da Justiça Lúcia Lobato está neste momento a ser uma polémica entre as entidades que trabalham no setor da justiça e os políticos do Parlamento Nacional, porque alguns políticos desconfiam que os autores da justiça estão a “fechar os olhos” em relação a este caso, mas os autores de justiça consideram isto como boatos.

O presidente do tribunal de Recurso, Claúdio Ximenes, afirmou que, a declaração proferida pelo deputado Aniceto Guterres da bancada Fretilin numa conferência, que referiu o seu envolvimento no caso da Lúcia Lobato, é mentira.

“A informação dada pelo deputado Aniceto Guterres, no que toca à minha promessa de rever o processo do referido caso, afim de libertar a condenada Lúcia Lobato da prisão através da “habeas corpos” não é correcta”, explicou Claúdi Ximenes ontem no seu edifício em Caicoli, Díli.

O mesmo salientou que a empresa Timor Telecom (TT) não reconhece o “print out” da lista do número de telefone que o deputado tinha mostrado ao público e considera que a referida lista não é válida.

Por outro lado através de uma conferência de imprensa, o deputado Aniceto Guterres disse que, por muitas vezes o presidente TR profere a sua opinião aos advogados para escreverem documentos em defesa da Lúcia Lobato e têm um contacto permanente.

“Não tenho nenhum interrese em relação ao caso da Lúcia Lobato. Mas estou sempre a acompanhar e sei que o presidente do TR tem mais interrese nisso.

O Claúdio Ximenes está a envolver-me diretamente no caso através do contacto telefónico com a condenada Lúcia Lobato, antes do TR publicar o acordão”, disse Aniceto Guterres.

O diretor das Relações Institucionais da Timor Telecom Manuel Cárceres disse que, da sua parte não sabia sobre esta carta que está na posse do deputado Aniceto Guterres e que a mesma deverá ser formalizada com a assinatura de alguém.

“Não posso comentar sobre a esta carta porque não tem a autencidade e validação, porque não tem o carimbo ou o símbolo da empresa. Por isso considero-o como “lixo”, explica Manuel Cárceres.

O responsável da TT garante 100% que não foi o pessoal da sua empresa que deu a carta porque não tem o carimbo e a assinatura da pessoa responsável.

Sapo TL com STL

Comentários

Critério de publicação de comentários