Página gerada às 19:43h, segunda-feira 24 de Julho

Eurodeputadas portuguesas: Votação sem problemas

20 de Março de 2017, 20:02

As eurodeputadas portuguesas em Timor-Leste para observar as eleições presidenciais, que se realizam hoje, destacaram a forma ordeira e sem problemas como decorre o sufrágio, com longas filas de eleitores.


Foto@ António Dasiparu /EPA

"Onde estive a observar está tudo calmíssimo, tranquilíssimo, com muita afluência e sinais de que as pessoas, mesmo os jovens, são muito conhecedoras do processo e do que têm a fazer", afirmou Ana Gomes à agência Lusa em Díli.

Ana Gomes (PS), que esteve a observar a votação em Díli e na vila de Liquiçá, a oeste da capital, disse que nos locais por onde passou desde a abertura das urnas, às 07:00 locais, que se verifica uma grande afluência.

"Não temos informação de qualquer queixa, de qualquer problema ou deficiência. Tudo muito ordeiro, apesar das longas filas", afirmou.

A eurodeputada Marisa Matias (BE) destacou também, por telefone a partir de Baucau, segunda cidade timorense, a normalidade com que está a decorrer o sufrágio sem que nas nove assembleias de de voto onde esteve se tenha detetado qualquer incidência.

"Tem corrido tudo bem, sem qualquer problema", disse.

Em alguns locais, a afluência foi intensa desde o inicio da votação e noutros, como na zona de Vemasse, quando a equipa de observação chegou "já tinham votado centenas de eleitores e não estava ninguém a votar", explicou.

Marisa Matias disse que nenhum dos contactos feitos até agora se transmitiram quaisquer preocupações sobre o ato de votação em si. Alguns mostraram-se apreensivos em relação à contagem, acrescentou.

Também José Ascenso, observador da Plataforma Internacional de Juristas por Timor-Leste, destacou, em declarações à Lusa, a grande afluência com "muitos jovens a votar".

O processo tem decorrido sem problemas e a logística "funciona bem", antecipando-se que, em alguns locais, os eleitores "se esgotem" ainda antes do fecho das urnas.

Mais de 740 mil eleitores registados escolhem hoje o próximo Presidente do país entre oito candidatos.

As urnas encerram às 15:00 locais.

com Lusa

 


Comentários

Critério de publicação de comentários