Página gerada às 09:24h, quarta-feira 20 de Setembro

China apoia esforços da Birmânia para “preservar estabilidade” em confrontos com rohingya

12 de Setembro de 2017, 22:17

A China disse hoje que apoia os esforços das autoridades birmanesas para "preservar a estabilidade" na região oeste do país, onde a violência já levou mais de 300 mil rohingya a procurar refúgio no Bangladesh.


"Acreditamos que a comunidade internacional deve apoiar os esforços da Birmânia para preservar a estabilidade do seu desenvolvimento", disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, em conferência de imprensa.

A violência contra os rohingyas escalou desde o ataque, no dia 25 de agosto, contra três dezenas de postos da polícia pela rebelião, o Exército de Salvação do Estado Rohingya (Arakan Rohingya Salvation Army, ARSA), que defende os direitos da minoria.

A ONU estima que mais de um milhar de pessoas, maioritariamente da minoria muçulmana rohingya, pode ter morrido devido à violência no estado de Rakhine, um número duas vezes superior às estimativas das autoridades da Birmânia.

As autoridades birmanesas não reconhecem a cidadania aos rohingya e consideram-nos imigrantes, impondo-lhes múltiplas restrições, incluindo a privação de liberdade de movimentos.

Lusa

 


Comentários

Critério de publicação de comentários