Página gerada às 14:12h, segunda-feira 21 de Setembro

Presidente do Parlamento pede debates em defesa do interesse nacional

15 de Setembro de 2020, 17:02

O presidente do Parlamento Nacional apelou hoje aos deputados para que promovam a conciliação e o diálogo, com sentido de Estado e “altruísmo em defesa do interesse nacional”.


“O Parlamento deve promover a conciliação, unir esforços para a consolidação do Estado e a bem do desenvolvimento e prosperidade, cumprindo as suas missões política, legislativa e fiscalizadora”, afirmou Aniceto Guterres Lopes.

Aniceto Guterres Lopes falava na sessão solene de abertura da terceira sessão legislativa da quinta legislatura do Parlamento Nacional, onde hoje discursará o Presidente timorense, Francisco Guterres Lu-Olo.

Ao lembrar os desafios que o país enfrenta desde 2017, com uma profunda crise política, Aniceto Lopes sublinhou a importância de reforçar as medidas de consolidação do Estado e, no atual contexto, de acelerar as medidas de recuperação económica.

“Há que reforçar as políticas e plano de recuperação económica para conseguir sustentar a vida económica de Timor-Leste para evitar que afete a estabilidade e segurança nacional", salientou.

Em relação ao impacto da pandemia da COVID-19, que adensou a crise económica do país, o presidente do Parlamento disse que “o desentendimento e divergência política” sobre o assunto pode fazer aumentar o risco para a população.

Lopes considerou essencial “assegurar que as leis e a política refletem as necessidades dos cidadãos” e defendeu uma “comunicação dinâmica e permanente entre deputados e eleitores, concretizando o direito à petição e participação ativa dos cidadãos”.

O presidente do Parlamento defendeu mais trabalho para comunicar com a cidadania, assegurar que a sociedade civil não organizada tem espaços “de participação efetiva” e garantir a coordenação no desenvolvimento do quadro legislativo.

Em concreto, e numa referência à recentemente aprovada lei anticorrupção, Aniceto Lopes disse que o Parlamento tem agora que preparar o “enquadramento legal que é necessário para reforçar o movimento de prevenção e combate à corrupção em Timor-Leste”, especialmente no que toca às capacidades técnicas.

Ao mesmo tempo, o responsável defendeu uma crescente fiscalização política e da execução do Orçamento Geral do Estado (OGE), “uma função crucial para assegurar a qualidade e os benefícios do desenvolvimento para o povo”.

Na nova sessão legislativa, Aniceto Guterres Lopes quer mais debates com membros do Governo, no plenário e nas comissões especializadas e mais informação para o público.

Lusa

 


Comentários

Critério de publicação de comentários