Página gerada às 04:04h, terça-feira 22 de Maio

Português João Baeta é primeiro do mundo a concluir travessia a nado entre Ataúro e Díli

23 de Maio de 2012, 14:25

Díli, 23 mai (Lusa) - O nadador português de águas abertas, João Baeta, voltou a surpreender em Timor-Leste ao fazer pela primeira vez a travessia de 30 quilómetros que distanciam a ilha de Ataúro, Timor-Leste, de Díli, capital do país.

Em julho passado, João Baeta já tinha dado nas vistas ao tornar-se o nadador mais novo, com 17 anos, a concluir em pouco mais de cinco horas a travessia entre a Berlenga e Peniche.

Na segunda-feira, João Baeta tornou-se no primeiro nadador de águas abertas a fazer a travessia de cerca de 30 quilómetros entre Ataúro e Díli, em 10:14.

"Foi muito difícil porque estive cerca de duas horas para conseguir nadar duzentos metros. Estava a nadar contra corrente e quase não saia do sítio", afirmou hoje à agência Lusa João Baeta, já recuperado do esforço.

Questionado sobre qual o maior problema que enfrentou durante a travessia, o jovem Baeta, que fez recentemente 18 anos, disse que foi a temperatura de água, que considerou "muito quente", e ser um mar que nunca foi estudado para aquele tipo de provas.

Sem visitas indesejáveis durante a travessia, nomeadamente tubarões, João Baeta fez-se ao mar às 03:00 de segunda-feira e chegou à hora de almoço a Díli.

"Quando entrei dentro de água só tinha um objetivo que era chegar a terra e nunca pensei em desistir. Pelo contrário, pensei em todos os treinos que fiz com o meu treinador, a dedicação dele e foi também porque não via o meu país há seis meses e foi uma prenda que lhe quis dar", afirmou o atleta.

O pai do atleta integra o contingente da Guarda Nacional Republicana (GNR) destacado em Timor-Leste.

O atleta espera agora que outros nadadores de águas abertas arrisquem a travessia e concluam.

"Isto é um desafio para testar os limites das pessoas e ficava contente de saber que alguém tinha tentado e conseguido", concluiu.

Por ter aceitado o desafio, patrocinado pela Presidência de Timor-Leste, João Baeta recebeu do antigo Presidente timorense José Ramos-Horta a Medalha de Mérito.

A Medalha de Mérito visa reconhecer as pessoas que contribuíram de modo significativo para a paz e estabilidade nacional em Timor-Leste.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários