Página gerada às 23:21h, domingo 19 de Novembro

Jovem deputado pró-democracia em Macau defende transparência na eleição da mesa da Assembleia

16 de Outubro de 2017, 23:32

Macau, China, 16 out (Lusa) -- O mais jovem deputado de Macau defendeu hoje, na sua primeira intervenção na Assembleia Legislativa, mais transparência na eleição do respetivo presidente e vice-presidente, instando os interessados em liderar o órgão a apresentarem ideias antes da votação.

Sulu Sou, 26 anos, foi eleito deputado por uma lista afiliada da maior associação pró-democracia do território -- a Novo Macau -- juntando-se aos outros dois deputados pró-democracia com assento na Assembleia Legislativa (AL): Au Kam San e Ng Kuok Cheong.

Antes da votação para eleger o presidente da Assembleia Legislativa, Sulu Sou pediu ao deputado que presidia ao plenário -- Vitor Kwan, por ser o mais velho dos 33 que compõem a nova legislatura --, para que fossem explicados os procedimentos da votação, e para que os deputados interessados em ocupar cargos na mesa da AL expusessem as suas ideias.

Vitor Kwan invocou as normas seguidas com base no regimento da Assembleia Legislativa, e a votação teve lugar conforme previsto, sem qualquer declaração dos deputados.

Após a votação, em declarações aos jornalistas, Sulu Sou justificou a sua intervenção, defendendo que os cidadãos de Macau têm o direito de saber dos procedimentos da eleição no hemiciclo.

"Esta é a primeira vez que esta eleição do presidente e vice-presidente é transmitida em direto pela televisão, por isso eu queria colocar-lhes questões sobre quais são as prioridades destes deputados que querem ser presidente e vice-presidente e que têm mais hipóteses de serem [eleitos]", afirmou.

Para Sulu Sou, a posição do presidente em exercício na AL "não foi razoável".

"Não faz sentido. (...) Deviam dar aos cidadãos e aos votantes [deputados] toda a informação sobre os seus ideais e assim os votantes podiam decidir em que candidato votar", afirmou.

O empresário Ho Iat Seng, 60 anos, natural de Macau, foi eleito presidente com 30 dos 33 votos dos deputados.

Chui Sai Cheong, irmão do líder do Governo e membro do Conselho de Magistrados do Ministério Público, foi eleito vice-presidente do hemiciclo por 29 votos dos seus pares. Chui Sai Cheong é um dos mais antigos deputados do hemiciclo, tem 63 anos e auditor de contas.

No plenário foram ainda eleitos o empresário Kou Hoi In como 1.º secretário, com 28 votos, e a professora Chan Hong, para o cargo de 2º secretário.

Os quatro foram eleitos deputados pela via indireta (voto das associações).

A Assembleia Legislativa conta com 33 deputados, 14 eleitos por sufrágio universal e 12 pela via indireta, e outros sete nomeados pelo chefe do Executivo.

Sulu Sou defende que deviam ser os deputados eleitos pela via direta a ocupar a presidência e vice-presidência da Assembleia Legislativa por terem sido eleitos pela população.

FV // ANP

Lusa/fim


Comentários

Critério de publicação de comentários