Página gerada às 04:15h, terça-feira 26 de Setembro

Aplicativo chinês Wechat atinge mil milhões de perfis de usuários

14 de Março de 2018, 16:50

Pequim, 14 mar (Lusa) - O aplicativo chinês Wechat atingiu em fevereiro passado mil milhões de perfis de usuários, segundo o presidente do gigante chinês da Internet Tencent, Pony Ma, que concebeu aquele serviço hoje indispensável no dia-a-dia na China.

O Wechat, inicialmente lançado como um serviço de mensagens instantâneas, semelhante ao Whatsapp, funciona simultaneamente como rede social e carteira digital.

Para chamar um táxi, pagar luz e água, ou comprar bilhetes de avião na China, é possível recorrer apenas àquele aplicativo.

Vários hospitais chineses permitem pagamentos através da carteira digital do Wechat, enquanto existem já mendigos que aderiram à inovação tecnológica e têm consigo um código QR impresso para transferência direta de doações para as respetivas contas Wechat.

Os utilizadores chineses frequentemente referem-se ao Wechat como um serviço público, ilustrando a difusão do aplicativo no dia-a-dia na China.

Retalhistas fora do país estão também a despertar para a utilidade daquele aplicativo - o centro para pequenas e médias empresas da União Europeia lançou recentemente um serviço para ajudar os empresários a abrirem lojas 'online' no Wechat.

Pony Ma anunciou aqueles dados durante a abertura da sessão anual da Assembleia Nacional Popular, o órgão máximo legislativo da China, no qual é delegado.

Apesar de Ma ter referido "usuários", um porta-voz da Tencent clarificou mais tarde que se tratam de perfis de usuários, sendo que um só individuo pode ter várias contas no aplicativo.

A China censura redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram, ou o serviço de mensagens instantâneas Whatsapp, o que garante o quase monopólio do mercado chinês ao Wechat.

No ano passado, o número de chineses ligados à internet ultrapassou os 770 milhões, segundo o China Internet Network Information Center (CNNIC).

A China é a nação mais populosa do mundo, com cerca de 1.400 milhões de habitantes.

Pelas contas do Governo chinês, o montante gasto em pagamentos móveis, nos primeiros dez meses de 2017, superou o conjunto de 2016, fixando-se em 12,77 biliões de dólares (10,40 biliões de euros).

Outra importante carteira digital na China é o Alipay, do grupo chinês de comércio eletrónico Alibaba.

JPI // SB

Lusa/fim


Comentários

Critério de publicação de comentários