Página gerada às 08:03h, domingo 19 de Novembro

Dirigentes chineses consideram Macau exemplo da aposta do país no turismo

23 de Outubro de 2018, 22:40

Macau, China, 23 out (Lusa) -- Quatro dos dirigentes chineses que marcaram presença hoje na cerimónia de abertura do Fórum de Economia de Turismo Global convergiram nos elogios a Macau e apresentaram-no como exemplo da aposta do país no turismo mundial.

Dois vice-presidentes do Comité Nacional da Conferência Política Consultiva do Povo Chinês (CPCC), Ho Hau Wah e Gao Yunlong, bem como o representante do Ministério da Cultura e Turismo da China, Yu Qun, destacaram a posição estratégica de Macau como ligação entre o Oriente e Ocidente e o seu desempenho no turismo mundial.

"Macau tornou-se num centro de turismo e entretenimento, numa plataforma de comércio entre a China e os países lusófonos", assim como "numa ligação da China com o mundo", sublinhou Gao Yunlong, que é também presidente da Federação para a Indústria e Comércio da China.

O mesmo responsável defendeu a promoção de turismo de topo em Macau, argumentando que é esta indústria "que pode erradicar a pobreza e construir uma China melhor".

Por outro lado, afirmou, "a União Europeia é uma das economias mais desenvolvidas do mundo e com ela a China pode desenvolver o turismo mundial", numa declaração que procurou reforçar o facto da UE ser parceira do Fórum que se realiza em Macau.

Já o representante do Ministério da Cultura e Turismo da China, Yu Qun, salientou o facto do turismo se ter tornado "numa indústria central" daquele país, reforçando a mensagem dos dois vice-presidentes do Comité Nacional da CPCC com a ideia de que o país vai apostar num turismo cultural e ambiental alicerçado na tecnologia online e nas cidades inteligentes.

No discurso inaugural do Fórum de Economia de Turismo Global, Ho Hau Wah, por seu lado, lembrou o importante papel em dois projetos nos quais a China tem investido dinheiro e recursos: a iniciativa "Uma Faixa, Uma Rota", ao nível das infraestruturas, e a Grande Baía, que visa criar uma metrópole mundial juntando Macau, Hong Kong e nove cidades da província chinesa de Guangdong.

A sétima edição do Fórum de Economia de Turismo Global, que termina na quarta-feira, conta com mais de um milhar de participantes e reúne autoridades e líderes de empresas privadas de vários países do mundo durante dois dias.

JMC // PJA

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários