Página gerada às 08:27h, domingo 18 de Agosto

Polícia indonésia admite ter utilizado cobra durante inquérito a homem da Papua

11 de Fevereiro de 2019, 01:22

Jacarta, 10 fev (Lusa) -- A polícia de Papua, na Indonésia, admitiu hoje ter aterrorizado, durante um inquérito, um homem com uma cobra viva, depois de ter circulado na Internet um vídeo que denunciava o caso.

O vídeo em causa mostra a cobra, com cerca de dois metros, enrolada no pescoço e na cintura do suspeito algemado, enquanto um agente aproximava a cabeça do animal ao rosto do homem.

De acordo com a agência Associated Press (AP), a polícia pediu desculpas pelo sucedido, ressalvando que o homem, suspeito de roubo, não foi agredido e que a cobra não era venenosa.

Porém, a advogada Verónica Koman, especialista em Direitos Humanos, citada pela mesma fonte, vincou que o suspeito foi também agredido fisicamente pelas autoridades.

Para Koman, os métodos utilizados no interrogatório são considerados tortura e violam as normas da polícia, bem como várias leis.

A advogada disse ainda que este é apenas um exemplo dos muitos casos de repressão policial na Papua, com recurso a cobras.

PE // EL

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários