Página gerada às 23:25h, segunda-feira 25 de Março

Macau aumenta subsídios escolares para mais de 430 ME no corrente ano letivo

05 de Março de 2019, 19:02

Macau, China, 05 mar (Lusa) - O Governo de Macau anunciou hoje que prevê aumentar em 9% os subsídios escolares para o corrente ano letivo, para cerca de quatro mil milhões de patacas (436 milhões de euros), em relação ao ano letivo anterior.

Durante a primeira reunião plenária do Conselho de Educação para o Ensino Não Superior, as autoridades de Macau divulgaram o relatório sobre os "subsídios de escolaridade gratuita, propinas, atividades extracurriculares e melhoria do rácio professores/turma ou do rácio alunos/professor" para o ano letivo de 2019/2020.

De acordo com um comunicado da Direção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), o chefe de divisão deste organismo, Sit Weng Tou, afirmou que "tendo em consideração a situação financeira do Governo e os fatores que influenciam as despesas com a educação, no ano letivo de 2019/2020, será aumentado, de forma adequada, o montante de alguns subsídios".

Os subsídios de escolaridade gratuita, por turma, vão variar entre cerca de 1,03 milhões de patacas e 1,5 milhões de patacas.

Os subsídios, por pessoa, vão variar entre cerca de 20 mil e 24 mil patacas, explicou Sit Weng Tou, acrescentando que "a concessão do subsídio para atividades extracurriculares é de 26.500 patacas por turma".

MIM // PMC

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários