Página gerada às 20:39h, terça-feira 18 de Junho

Almanaque Lusa - 22 de maio

22 de Maio de 2019, 08:01

Lisboa, 22 mai 2019 (Lusa) - Hoje é quarta-feira, 22 de maio, centésimo quadragésimo segundo dia do ano, Dia Internacional da Diversidade Biológica ou Dia Internacional da Biodiversidade, Dia do Autor Português e Dia do Abraço. Faltam 223 dias para o final de 2019.

Este dia é dedicado a Santa Rita de Cáscia e ao Beato João Baptista Machado de Távora, mártir.

Nos céus, a Lua encontra-se na Fase Minguante. Quarto Minguante, dia 26, às 17:34.

O Sol nasce às 06:19 e o ocaso regista-se às 20:48.

No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 06:19 e 18:34, a baixa-mar às 12:02 e 00:30.

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Gémeos, destacando-se o escritor francês Gérard de Nerval (1808), o compositor alemão Richard Wagner (1813), a artista norte-americana Mary Cassatt (1844), o escritor inglês Sir Arthur Conan Doyle (1859), criador do detetive Sherlock Holmes, o ator britânico Lawrence Olivier (1907), o autor belga de banda desenhada Hergé (1907), criador de Tintin, o músico de jazz Sun Rá (1914), o maestro Georg Tintner (1917), o cantor, ator e compositor francês de origem arménia Charles Aznavour (1924), o ator norte-americano Jack Nicholson (1937), a Nobel da Paz Betty Williams (1943), o futebolista inglês George Best (1946), o músico britânico Steven Morrissey (1959) e a modelo Naomi Campbell (1970).

Nesta data, no ano 334 a.C., Alexandre O Grande da Macedónia derrotava o rei Dario III da Pérsia em Granicus. Em 1617, os portugueses João Baptista Machado, da Companhia de Jesus, e Pedro da Assunção, da Ordem Franciscana, eram decapitados no Japão. Em 1871, começavam, em Lisboa, as chamadas Conferências do Casino.

Em 1911, o Escudo era criado por Decreto, passando a constituir a unidade monetária da República Portuguesa. Em 1918, na Grande Guerra de 1914-18, aviões alemães bombardeavam Paris. Em 1925, era fundada a Sociedade Portuguesa de Escritores e Compositores Teatrais. Em 1939, a Alemanha nazi e a Itália de Mussolini assinavam o tratado de aliança militar.

Em 1975, era promulgada a Lei do Divórcio. Em 1985, o presidente português Ramalho Eanes, em visita oficial à China, apelava ao apoio internacional para a solução da situação em Timor-Leste, que qualificou de ilegal e ilegítima. Em 1986, o incêndio de um prédio degradado, em Lisboa, causava a morte de oito pessoas. Na mesma data, era lançada no Reino Unido a primeira edição em língua inglesa do jornal soviético Pravda.

Em 1991, começava a reconstrução do Chiado, em Lisboa, mil dias após o incêndio de agosto de 1988. Em 1996, a Sociedade Portuguesa de Autores entregava o Prémio de Carreira ao escritor português David Mourão-Ferreira.

Em 1998, abria ao público a EXPO-98, em Lisboa. Nesta data, morria, com 53 anos, Francisco Lucas Pires, ex-dirigente do CDS, deputado, eurodeputado e professor da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

Em 2000, morria o ator britânico John Gielgud. Tinha 96 anos. Em 2001, as pulseiras eletrónicas de vigilância eram apresentadas como alternativa à prisão preventiva. Em 2002, morria João Coutinho, antigo jogador, treinador e comentador de basquetebol.

Em 2003, era decretada a prisão preventiva do deputado do PS Paulo Pedroso, no âmbito do processo Casa Pia. No mesmo dia, o Supremo Tribunal de Justiça do Brasil confirmava que a autarca Fátima Felgueiras não podia ser extraditada, por deter a nacionalidade brasileira.

Em 2004, a Palma de Ouro do Festival de Cannes era atribuída ao documentário de Michael Moore "Farenheit 9/11". E o príncipe das Astúrias, Filipe de Bourbon, casava-se com a jornalista Letizia Ortiz.

Em 2005, o Benfica retomava o título de campeão nacional de futebol, depois de 11 temporadas. E o Partido Social Democrata alemão, no poder, perdia as eleições regionais.

Em 2006, os ministros das Pescas da União Europeia aprovavam, definitivamente, o acordo de pescas UE-Marrocos, que atribuiu 14 licenças a Portugal. Em Díli, eram divulgados os resultados do concurso internacional para a exploração petrolífera no Mar de Timor-Leste. A Galp Energia perdeu a posição para uma das acionistas de referência, a italiana ENI.

Em 2007, o Parlamento Europeu aprovava o programa "Daphne III", que prevê um investimento de 116,85 milhões de euros até 2013 na prevenção e combate à violência contra crianças, jovens e mulheres. O cineasta e escritor António de Macedo recebia o Prémio de Carreira atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores. O jornalista da agência Lusa Ricardo Bordalo era distinguido pela Aliança das Agências Noticiosas do Mediterrâneo (AMAN) com o prémio de melhor artigo jornalístico do biénio 2006/2007, com o trabalho "Imigrantes clandestinos são os escravos dos tempos", enquanto o Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco" era atribuído ao livro "Água, Cão, Cavalo, Cabeça", de Gonçalo M. Tavares. A edição brasileira de "Contos e lendas de Macau", de Alice Vieira, era distinguida com o Prémio Henriqueta Lisboa da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) para a melhor obra de literatura em língua portuguesa na área infantojuvenil. O diretor da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto, Xavier Malcata, era distinguido com o Danisco International Dairy Science Award 2007, na área da ciência e tecnologia de lacticínios, instituído em 1980 pela American Dairy Science Association (ADSA). Um grupo de cineastas de renome internacional, liderado por Martin Scorsese, lançava em Cannes a Fundação do Cinema Mundial, para proteger, recuperar e divulgar o património cinematográfico mundial, em especial os filmes "órfãos", abandonados ou esquecidos. O realizador português Telmo Martins, com a curta-metragem "Crosswalk", ganhava o primeiro prémio do concurso canadiano de vídeos do portal Istockphoto, um galardão que lhe permitirá rodar a sua primeira longa-metragem.

Em 2008, o governo búlgaro decidia cancelar com o consórcio português constituído pela Somague, MSF e Lena, o contrato de concessão para a construção da autoestrada Traquia, por este não ter assegurado os fundos financeiros.

Em 2009, morria, aos 78 anos, Mário Lemos Pires, general, último governador português de Timor-Leste, enquanto uma mulher de 66 anos com cancro terminal se tornava a primeira pessoa a morrer ao abrigo da nova lei sobre suicídio assistido do Estado de Washington. A Sociedade Portuguesa de Autores entregava, pela primeira vez, os Prémios Pró-Autor, que distinguem entre outros, a Agência Lusa.

Em 2011, a irmã Maria Clara do Menino Jesus tornava-se a sexta beata de Portugal. Morria o antigo ciclista António Lima Fernandes, que venceu oito etapas na Volta a Portugal e foi duas vezes campeão português de velocidade. Tinha 76 anos. O compositor e realizador norte-americano Joseph Brooks, de 73 anos, autor de uma canção popular nos anos 1970, "You Light Up My Life", distinguida com um óscar, era encontrado morto em Nova Iorque.

Em 2012, morria, aos 82 anos, Manolo Vidal, antigo futebolista e dirigente do Sporting.

Em 2013, morria Salomão Manhiça, musicólogo e autor do hino de Moçambique, "Pátria Amada", e antigo vice-ministro da Cultura, Juventude e Desportos.

Em 2016, morria Nick Menza, ex-baterista da banda norte-americana Megadeth. Tinha 51 anos.

Em 2017, morria, aos 36 anos, Nicky Hayden, piloto campeão mundial de MotoGP em 2006, na sequência de atropelamento quando circulava de bicicleta.

Lusa/Fim.


Comentários

Critério de publicação de comentários