Página gerada às 01:40h, domingo 23 de Setembro

Macau reitera que primeira linha de metro entra em funcionamento até ao final do ano

21 de Agosto de 2019, 20:47

Macau, China, 21 ago 2019 (Lusa) - As autoridades de Macau reiteraram hoje que a primeira linha de metro vai entrar em funcionamento até ao final deste ano, admitindo que não têm ainda estimativas do número de passageiros, do preço do bilhete ou do horário de funcionamento.

O objetivo passa por abrir o metro antes de 20 de dezembro, data prevista da cerimónia de posse do futuro chefe do Governo de Macau e dia em que se assinala o 20.º aniversário da constituição da Região Administrativa Especial de Macau, na sequência da transferência da administração do território de Portugal para a China, disse aos jornalistas o coordenador do Gabinete para as Infraestruturas de Transportes (GIT), Ho Cheong Kei, durante uma visita guiada à primeira linha metro ligeiro de superfície do território.

A primeira linha de metro ligeiro de superfície, automático, sem condutor, com tração elétrica e sobre carris de betão, situa-se na ilha da Taipa, tem 12 estações, entre elas, o aeroporto de Macau, o terminal marítimo, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau e passa por alguns dos principais casinos da capital mundial do jogo que se situam na faixa do Cotai (entre a Taipa e Coloane).

O percurso entre a primeira e última estação, com paragens, deverá ser de aproximadamente 25 minutos, adiantaram as autoridades, acrescentando que o Governo adquiriu 110 carruagens, para um máximo de 100 pessoas em cada uma delas e que cada comboio do metro terá entre duas e quatro carruagens (um total de 400 pessoas por comboio).

Ho Cheong Kei admitiu, contudo, que o Governo não fez ainda qualquer previsão do número médio de passageiros que vão utilizar o novo serviço, o seu horário de funcionamento, nem quanto custará cada bilhete da primeira linha de metro, onde Macau previu um orçamento de mais de 11 mil milhões de patacas (1,2 mil milhões de euros) para esta obra pública idealizada há mais de 10 anos.

Em relação às medidas de segurança em caso de tufões, o gerente do projeto, Martin Leong, afirmou que quando for içado o nível de alerta 8 as operações do metro serão suspensas.

A escala é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, os quais são hasteados tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

Quanto às próximas duas ligações do metro de superfície, com Coloane e Hengqin (ilha da Montanha, adjacente a Macau), Ho Cheong Kei afirmou que o prazo previsto para a conclusão das obras será para 2022 ou 2023.

MIM // PJA

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários