Página gerada às 22:40h, domingo 17 de Novembro

Vinte artistas e 20 obras assinalam 20 anos de Macau na residência consular de Portugal

18 de Outubro de 2019, 22:55

Macau, China, 18 out 2019 (Lusa) - Vinte artistas e 20 obras assinalam, até 09 de novembro, os 20 anos da fundação da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), numa exposição de artes plásticas hoje inaugurada na residência do cônsul-geral de Portugal no território.

"Macau é espaço que convida a criar arte sem reprimir tintas ou ideias" e que se apresenta como "ponte estética entre a civilização milenar da China e as culturas lusófonas", disse a secretária-geral do Fórum para a Cooperação Económica e Cultural entre a China e os países de língua portuguesa, Xu Yingzhen, presente na inauguração.

Na mostra "20.20.20" estão presentes Alexandre Marreiros, Alice Ieong, Ann Hoi, Aquino da Silva, Chen Xue Lin, Eric Fok, Heidi Ng, Hera Ieong, Lai Sio Kit, Lai Sut Weng, Lao Hio Man, Leong Sin Teng, Luna Cheong, Sit Ka Kit, Sou Chon Kit, Sou Um Fong, Tang Kuok Ho, Winky Lam, Wong Hio Chit e Zhang Ke.

Integrada na 11.ª semana cultural entre a China e os países lusófonos do Fórum de Macau, esta exposição integra um longo cartaz que contou com espetáculos de grupos musicais de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e um grupo cultural da província de Hebei (norte da China).

Em Macau estiveram também patentes as fotografias de Rodrigo Braga (Brasil) e do pintor guineense Osnivaldo António Ferreira Seguy, mais conhecido por Chipi.

O cartaz desta edição da semana cultural inclui também uma Mostra de Teatro dos Países e Regiões de Língua Portuguesa, entre 22 e 27 deste mês.

Nesta edição da semana cultural participaram chefes de cozinha do Angola, Brasil, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste para apresentar sabores característicos dos países lusófonos no território e realizar quatro 'workshops' de culinária no Instituto de Formação Turística e na Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST).

Criado em 2003, o Fórum de Macau tem um secretariado permanente, reúne-se a nível ministerial a cada três anos e integra, além da secretária-geral e de três secretários-gerais adjuntos, oito delegados dos países de língua portuguesa.

EJ // VM

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários