Página gerada às 22:36h, domingo 17 de Novembro

Almanaque Lusa - 19 de outubro

19 de Outubro de 2019, 08:01

Lisboa, 19 out 2019 (Lusa) - Hoje é sábado, 19 de outubro, ducentésimo nonagésimo segundo dia do ano, Dia Internacional do Gin Tónico e Noite Europeia Sem Acidentes. Faltam 73 dias para o final de 2019.

Este dia é dedicado a São Pedro de Alcântara, Franciscano, e a São Paulo da Cruz, Religioso, fundador dos Clérigos Descalços da Santíssima Cruz e Paixão de Nosso Senhor.

Nos céus, a Lua encontra-se na Fase Minguante. Quarto Minguante, dia 21, às 13:39.

O Sol nasce às 07:49 e o ocaso regista-se às 18:53.

No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 07:07 e 19:33, a baixa-mar, às 12:57.

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Balança, destacando-se o escritor guatemalteco Miguel Angel Astúrias (1889), Prémio Nobel da Literatura em 1967, o historiador e filósofo Lewis Mumford (1895), o poeta brasileiro Vinicius de Morais (1913) e a atriz Lawanda Page (1920).

Nesta data, em 1745, morria o escritor irlandês, Jonathan Swift, autor de "Viagens de Gulliver". Em 1921, decorria a Noite Sangrenta, em Lisboa. O chefe do Governo, António Granjo, era fuzilado no Arsenal da Marinha, com Machado dos Santos, Carlos da Maia e outras personalidades do regime republicano. Em 1943, morria a escultora francesa Camille Claudel.

Em 1944, na II Guerra Mundial, tropas norte-americanas desembarcavam nas Filipinas. Em 1957, a Alemanha Federal cortava relações com a Jugoslávia. Em 1960, os EUA declaravam o embargo de mercadorias destinadas a Cuba. Em 1971, morria o industrial italiano Alberto Pirelli.

Em 1973, a Líbia ordenava a interrupção de todos os fornecimentos de petróleo destinados aos EUA e duplicava o seu preço, para os países ocidentais, em protesto pela política sobre o Médio Oriente. Em 1977, na África do Sul, era encerrado o principal jornal negro do país e detido o seu diretor.

Neste dia, em 1984, o embaixador norte-americano em Londres, Charles Price, dizia que uma rede internacional, incluindo a Líbia, a OLP e outros "apoiantes do terrorismo internacional", subsidiava o Exército Republicano Irlandês. Em 1986, o presidente Samora Machel morria na queda de um avião, no regresso da Cimeira da Linha da Frente em Mbala, na Zâmbia. Na mesma data, António Ramalho Eanes assumia a presidência do PRD.

Em 1987, o índice Dow Jones da Bolsa de Valores de Nova Iorque cedia 507,99 pontos. No mesmo dia, morria a violoncelista inglesa Jacqueline Du Pré. Em 1989, o Prémio Nobel da Literatura era atribuído ao espanhol Camilo José Cela. Em 1990, o Parlamento soviético aprovava o plano de reformas económicas de Mikhail Gorbachev. Em 1994, entrava em funcionamento o Registo Nacional de Não Dadores portugueses.

Em 1999, Timor-Leste passava para a tutela das Nações Unidas. Em 2000, Jorge Sampaio anunciava recandidatura à Presidência da República Portuguesa. Em 2002, os irlandeses aprovavam, em referendo, o Tratado de Nice, que enquadra o alargamento da UE. Na mesma data, o realizador italiano Roberto Benigni recebia o prémio Homem da Paz, da Fundação Mikhail Gorbachev.

Em 2003, o Pentágono previa a redução gradual das forcas dos EUA no Iraque de 130.000 homens para cerca de 50.000, em meados de 2005. Morria, aos 78 anos, o antigo presidente bósnio Alija Izetbegovic.

Em 2004, o ministro português dos Assuntos Parlamentares, Rui Gomes da Silva, sugeria a existência de uma cabala contra o Governo de Pedro Santana Lopes, entre o semanário Expresso, o jornal Público e o antigo presidente do PSD e ex-comentador da TVI Marcelo Rebelo de Sousa, na audição promovida pela Alta Autoridade para a Comunicação Social.

No mesmo dia, o ministro da Presidência de Conselho de Ministros, Morais Sarmento, declarava que tinham de existir "limites à independência" dos operadores públicos, estando o Governo ligado à definição dos seus serviços.

Em 2005, morriam Daciano Costa, 75 anos, arquiteto, precursor do design industrial em Portugal, e Eduardo Haro Tecglen, 81 anos, escritor e jornalista espanhol, colunista do diário El País. Em Bagdad, começava o julgamento do ex-presidente do Iraque Saddam Hussein.

Em 2006, a proposta de referendo sobre a possibilidade de despenalização do aborto, nas primeiras dez semanas de gravidez, era aprovada no Parlamento.

Em 2007, os chefes de Estado e de Governo da União Europeia chegavam, em Lisboa, a acordo sobre o texto final do novo Tratado europeu. O Tratado europeu de Lisboa substituirá a fracassada Constituição Europeia, que foi rejeitada em referendos na França e na Holanda, em 2005, o que mergulhou a UE numa das suas piores crises político-institucionais. Peggy Whatson tornava-se na 1.ª mulher a comandar a Estação Espacial Internacional, e aguarda a chegada esta semana do vaivém Discovery que, pela 1.ª vez, é também dirigido por uma mulher, Pamela Melroy. Morria, aos 78 anos, o idealizador e um dos fundadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), José Aparecido de Oliveira, em Belo Horizonte, devido a uma insuficiência respiratória.

Em 2008, perto de 10 mil mulheres oriundas dos cinco continentes marchavam ruidosamente pelas ruas de Vigo, na Galiza, Espanha, numa manifestação em que as principais palavras de ordem exigiam o fim da violência de género. Morria, aos 84 anos, Gianni Raimondi, uma das grandes vozes da lírica italiana e o tenor que mais cantou com "La Divina" Maria Callas, na sua residência de Piano, Bolonha, no centro norte de Itália. Morria, aos 85 anos, o veterano realizador chinês Xie Jin, um dos mais influentes cineastas do seu país. Xie Jin dirige 36 filmes ao longo de uma carreira iniciada ainda na primeira metade do século XX.

Em 2009, morria, com 82 anos, Alberto Testa, criador italiano, autor de letras de canções famosas dos anos de 1950-60 como "Quando quando quando" e "Carina".

Em 2013, o "motard" português Paulo Gonçalves (Honda) conquistava o título mundial de motos em todo-o-terreno, ao vencer o Rali de Marrocos, após uma renhida disputa com o espanhol Joan Barreda (Honda), nas seis etapas da prova.

Em 2014, o papa Paulo VI era beatificado no Vaticano.

Em 2017, morria, aos 76 anos, Manuel Oliveira, antigo atleta, quarto classificado nos 3.000 metros obstáculos nos Jogos Olímpicos Tóquio1964

Lusa/fim.


Comentários

Critério de publicação de comentários