Página gerada às 15:10h, domingo 09 de Agosto

Lucros da Caixa Geral de Depósitos diminuem 41% para 249 ME no 1.º semestre

01 de Agosto de 2020, 04:04

Lisboa, 31 jul 2020 (Lusa) - A Caixa Geral de Depósitos registou lucros de 249 milhões de euros no primeiro semestre, uma diminuição de 41% face ao mesmo período do ano anterior, tendo constituído 156 milhões de euros de imparidades, divulgou hoje o banco público.

Em comunicado divulgado hoje, o banco refere "um resultado extraordinário de 51 milhões de euros (depois de impostos) decorrentes de ganhos atuariais nas responsabilidades com benefícios pós emprego".

O banco público constituiu ainda 156 milhões de euros em imparidades de crédito e provisões para garantias bancárias como resultado dos efeitos da pandemia de covid-19.

No mesmo período do ano passado, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) tinha registado lucros de 417 milhões de euros, pelo que se verificou uma diminuição de 168 milhões de euros nos lucros entre os dois semestres.

Para o resultado de 249 milhões de euros contabilizados nos primeiros seis meses de 2020 contribuíram os 189 milhões de euros da atividade recorrente e os 51 milhões de euros extraordinários.

"Os rácios [de capital] 'fully implemented' CET 1, Tier1 e Total situaram-se em 16,6%, 17,7% e 19,1%, acima da média dos bancos portugueses e europeus, evidenciando a robusta e adequada posição de capital da CGD", pode ler-se na apresentação de resultados do banco enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Já relativamente aos rácios de crédito malparado, o rácio líquido de imparidades totais situou-se nos 0,6% e o bruto reduziu-se para 4,4% (de 7,3% no trimestre anterior).

Os resultados da operação 'core' diminuíram em 10 milhões de euros, passando de 265 milhões de euros no final de junho de 2019 para 255 milhões no final do primeiro semestre deste ano.

A margem financeira (diferença entre juros cobrados nos créditos e pagos nos depósitos) também registou uma diminuição, de 263 milhões de euros no primeiro semestre de 2019 para 257 milhões de euros no final de junho deste ano.

Por outro lado, a receita com comissões aumentou 1%, de 241 milhões de euros no primeiro semestre de 2019 para 244 milhões de euros em 2020.

Os custos de estrutura da CGD registaram também uma redução, de 472 milhões de euros no primeiro semestre de 2019 para 412 nos primeiros seis meses de 2019.

Entre os contributos para o resultado líquido do semestre, o BNU de Macau contribuiu com 30 milhões de euros, o BCI de Moçambique com seis milhões, o Banco Caixa Geral de Angola com nove milhões, a sucursal de Timor com dois milhões, a de França com um e o Banco Interatlântico de Cabo Verde também com um, tendo "outros" contribuído negativamente em sete milhões de euros.

Os depósitos de clientes registaram um crescimento, atingindo no final do semestre 77.026 milhões de euros, um valor acima dos 72.949 milhões de euros registados no final do ano de 2019.

JE/IM // EA

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários